27 de dezembro de 2010

«Equilibrio», o quarto disco de originais de Balla, em altas


«Equilíbrio» é o nome do mais recente disco de Balla, o quarto registo de originais depois de "Balla" (2000), "Le Jeu" (2003) e "A Grande Mentira" (2006).
Neste novo álbum colaboram na música nomes como João Rato (nas guitarras), Nuno Espírito Santo (no baixo e guitarras), Liliana Carvalho (na voz), Vasco Duarte (nas guitarras), Luís Varatojo (na guitarra portuguesa), Samuel Úria (na voz), Paulo Souza (nas guitarras), Ricardo Vasconcelos (nos teclados), Joana Dinis Fonseca (na voz) e João Portelas (nas guitarras).
Armando Teixeira reúne ainda um conjunto muito especial de convidados ilustres na escrita das músicas como é o caso de Pedro Mexia ("Lixo"), José Luís Peixoto ("À noite em Creta" e "Estranhos") e Miguel Esteves Cardoso ("Ao Deus Dará").
Com um registo de pop alternativo, este é um disco que reúne 11 temas onde 'Equilíbrio' é a sua palavra de ordem.
Armando Teixeira será o nosso convidado especial no PIB. Juntem-se a nós, à hora habitual.

Priscila Andrade

20 de dezembro de 2010

The Quest em altas com “Decision & Consequence”

Eis, finalmente, o primeiro álbum da banda: «Decision & Consequence».

Aquilo que começou por ser apenas um encontro entre amigos para troca de ideias de diferentes registos musicais, passou logo para algo mais sério, formando o grupo The Quest. Directamente da cidade de Lagos temos o Zen na voz, Soft na guitarra, Meleiro no baixo, Bruno na guitarra e Nuno na bateria.

Podemos ainda ler no Myspace do grupo: “Depois de um ano em ensaios, concertos e com a entrada de Nuno Reis para substituir o baterista Sílvio, anova década traz o lançamento do 1º álbum da banda! Com sonoridades que passam por diversos géneros tendo o rock como base, o álbum “Decision & Consequence” liberta uma energia positiva pelo som e nas letras mostra um lado mais íntimo dos ideais, experiências de vida e esperanças da banda…”

Ao longo desta semana estaremos à conversa com o vocalista Ricardo Reis, já nas novas instalações da Rádio Zero!




Priscila Andrade

13 de dezembro de 2010

A Nova Rádio Zero - Um Novo PIB

Caros ouvintes do Produto Interno Bruto,

Vimos por este meio informar-vos que esta semana não haverá emissão do PIB.
Acompanhem-nos no dia 17, na inauguração das novas instalações da Rádio, celebrada com uma emissão em directo. 
Retomaremos no dia 20, segunda-feira, onde continuaremos a cumprir com o pacto da música nacional portuguesa.Com certeza que qualidade e profissionalismo serão caracterizadores do nosso programa.
Para um contacto mais directo e de modo a cumprir com os vossos 'desejos musicais', visitem-nos no Facebook (Produto Interno Bruto).

Pelo PIB

Priscila Andrade




10 de dezembro de 2010

A doninha calou-se: Da Weasel chegam ao fim 17 anos depois

Construíram um percurso ímpar que os levou aos poucos ao panteão do hip-hop nacional. Ontem, para surpresa dos fãs, puseram um ponto final na carreira.

Costuma-se dizer que tudo tem um fim e o dos Da Weasel aconteceu ontem. Depois de 17 anos a trabalhar em conjunto, a banda que mais sucesso teve no panorama do hip-hop nacional e a quem muitos atribuem a sua máxima expressão anunciou no seu site oficial o fim do projecto.

"Acho surpreendente", disse ao PÚBLICO o radialista Henrique Amaro, que sempre acompanhou o percurso da banda de Almada desde a formação original até aos dias de hoje. "Eles tiveram muito sucesso, muitos concertos. Cinquenta por cento das vidas deles foram dedicados ao projecto e, por isso, as relações esgotam-se."

Em 2009, os Da Weasel já tinha anunciado que fariam uma pausa, depois de muitos anos de concertos e muitos álbuns editados. Hoje, seis álbuns - Dou-lhe com a Alma (1995), 3.º Capítulo (1997), Iniciação a uma Vida Banal - O Manual (1999), Podes Fugir Mas Não Te Podes Esconder (2001), Re-Definições (2004) e Amor, Escárnio e Maldizer (2007) -, um EP e dois DVD ao vivo depois, Pacman, João Nobre, Virgul, Pedro Quaresma, Guilherme Silva e DJ Glue seguem caminhos diferentes, abandonando o projecto iniciado em 1993.

No comunicado conjunto emitido ontem pela banda e pela EMI - músicos e editora estiveram indisponíveis para prestar declarações - não foram adiantados os pormenores da separação. "É como um divórcio", diz José Mariño, director da Antena 3. "Só que os Da Weasel deixam muitos órfãos."

Para Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés, trata-se de "uma perda enorme para a música nacional". "Aquilo que eles fizeram nestes anos não é fácil fazer. Neste momento, não há ninguém no panorama nacional que consiga ocupar o lugar deles."

Os Da Weasel destacaram-se por uma sonoridade própria que aliava o hip-hop ao rock cantado em português e as suas músicas alcançaram várias vezes os tops de vendas nacionais. Desde God Bless Johnny - a música que os lançou -, passando por Dúia, Agora e para sempre (a paixão), Ressaca, Adivinha quem voltou, Dou-lhe com a alma, Todagente, Dialectos de ternura ou Tás na boa, os Da Weasel - "a doninha" - construíram aos poucos um percurso que os levou ao topo, arrastando atrás de si legiões de seguidores que faziam de cada concerto uma festa única e irrepetível.

Mas o fim da banda não significa o fim das carreiras para os seus elementos. Vários prosseguem caminhos em projectos paralelos, como João Nobre e Pedro Quaresma, nos Teratron, Pacman, n"Os Dias da Raiva, e Virgul, nos Nu Soul Family.

"Não me parece que a razão de terem acabado esteja nos novos projectos. Este é um final adequado ao perfil dos Da Weasel", diz Mariño. "É normal estarem entretidos com outras coisas, quererem experimentar aquilo que não podiam fazer nos Da Weasel", acrescenta Henrique Amaro, destacando o facto de a banda nunca ter caído na decadência. "Acabaram de forma digna."


Fonte: Ípsilon - Cláudia Carvalho

Priscila Andrade

6 de dezembro de 2010

O regresso em altas dos Hipnótica com "Twelve-Wired Bird of Paradise"

Eis o regresso dos Hipnótica, com carreira iniciada em 1994!
Depois de 3 anos sem editar, chega o quinto álbum da banda "Twelve-Wired Bird of Paradise", que inclui 10 temas inéditos.
Formados por João Branco Kyron (voz e electrónica), António Watts (bateria), Bernard Sushi (fender rhodes, piano, e melódica), Sergue (contrabaixo e baixo eléctrico), JP Daniel (guitarras e ukelele) e Abdul Moimeme (saxofone, flauta e clarinete).
'Playground', 'High Grass', 'Black Glove', 'It's Ok To Get Lost', 'Glitter', 'Candy Mountain', 'Sun Palace', 'Wild Side', 'Fur' e 'Bang Ban Steeldrums' marcam o novo registo musical da banda, com passagem obrigatória. Poder-se-á dizer que os Hipnótica são uma banda nova com os músicos de sempre.
Estaremos à conversa com eles, esta semana, à hora habitual.


Priscila Andrade

30 de novembro de 2010

Guta Naki em altas com álbum homónimo

Mais uma vez, as canções em português continuam a ser uma aposta das novas bandas nacionais, e os Guta Naki, com o seu álbum homónimo, não fugiram a algo que já vem sendo uma "regra". Formados em 2008, o trio lisboeta (Cátia Pereira na voz, Dinis Pires no baixo e na melódica e Nuno Palma na guitarra, teclados e programações) tem construído uma sonoridade bastante peculiar, onde equilíbrio, originalidade e elegância são claramente adjectivos que qualificam os seus registos musicais e que se verificam no seu homónimo.
Músicas como "Caixa", "Margarida" ou "Canção de Amigo" não podem passar ao lado.
É sem dúvida um disco para ser acompanhado esta semana no PIB, assim como a entrevista. Juntem-se a nós!


Priscila Andrade


23 de novembro de 2010

Uaninauei com "Lume de Chão" em altas esta semana

"Lume de Chão" é o álbum de estreia da banda de Évora Uaninauei (lê-se 'one in a way'). Alexandre Tavares e José Lopes estão nas guitarras, Yoann Crochet no baixo, João Palma na bateria e Daniel Catarino na voz.
Formados no final do Verão de 2008, os Uaninauei assumem-se pela sua sonoridade rock e letras em português. Como bons alentejanos que são, até incluíram um coro de cantares regionais no meio de um dos seus temas.
Um disco com 45 minutos de rock português.
Esta semana estaremos à conversa com eles. Acompanhem-nos, à hora habitual.
 
 
Priscila Andrade



15 de novembro de 2010

Fonzie com «Caminho» em alta, o quinto álbum de originais, integralmente em português

E são eles os Fonzie: Hugo Maia na voz e na guitarra, João Marques na bateria, David Marques na guitarra e Carlos Teixeira no baixo.
É certo que para uma grande parte do público português está é uma banda um tanto desconhecida, mas a verdade é que «Caminho» é já o seu quinto álbum de originais, cantado integralmente, pela primeira vez, em português.
Note-se que em 2007 foram nomeados para "Best Portuguese Act" nos MTV Europe Music Awards.
Os Fonzie estarão à conversa connosco durante esta semana, por isso, acompanhem-nos, à hora habitual. Um bem-hajam a todos aqueles que continuam a apostar na música nacional portuguesa. 







Priscila Andrade

9 de novembro de 2010

Paula Praça com o "Dobro dos Sentidos" em altas

Paulo Praça está de regresso.
Depois do "Disco de Cabeceira", o "Dobro dos Sentidos" é já o seu segundo álbum a solo, acompanhado por Renato Dias (guitarra), Eurico Amorim (teclados), Carl Minneman (baixo) e Nuno Sarafa (bateria).
De Vila do Conde, Paulo Praça é já um músico com história feita em projectos como Turbo Junkie, Plaza, Grace e mais recentemente, com os Amália Hoje.
Este novo disco conta com alguns convidados especiais como Rui Reininho e Mónica Ferraz (Mesa). A autoria das letras está a cargo do escritor valter hugo mãe.
"Um amor alheio" é o primeiro single do disco.
Paulo Praça estará à conversa connosco esta semana, como tal, acompanhem-nos à hora habitual.



Priscila Andrade

1 de novembro de 2010

Em altas o EP de Noiserv, “A day in the day of the days”

"Se apenas um Dia nos dessem para escolher... se apenas um conjunto de canções pudéssemos levar... abrir o Dia de manhã e não hesitar, fechar a porta do carro e apenas respirar, atingir o meio do Dia ainda meio-cheio, regressar a casa com o sentimento que mais um Dia passou e acabar no escuro onde tudo por vezes é mais claro... adormecer... é isto que eu, David Santos, experimento neste EP, construir a banda sonora para «O Dia no Dia dos Dias» (...)".
"A day in the day of the days", o EP de Noiserv (na verdade, David Santos), assume-se ao longo de 17minutos e 56 segundos, num conjunto de 5 canções, que nos permite percorrer as 24h de um dia. Contrariamente ao que habitualmente acontece, o alinhamento de cada canção é feito por horas, em vez do respectivo número. 
Só em 2008 é que conseguiu editar o seu primeiro LP, "One hundred miles from troughtleness", muito bem recebido pelo público e pela crítica. Em 2009, percorreu vários palcos estrangeiros, sendo até editado um single (7'') pela editora escocesa Autumn Ferment Records. E agora sim, 2010 é então marcado pelo EP "A day in the day of the days".
Este é um álbum preenchido por discretas canções (em inglês) atentas a pequenos detalhes, acompanhadas pela guitarra, suaves electrónicas e uma voz melancólica.
Esta semana estaremos à conversa com David Santos que, com certeza, nos voltará a confirmar que "A day in the day of the days" é expressão segura da banda sonora para um dia. Acompanhem-nos, à hora habitual, não só por um dia, mas todos os dias, de segunda a sexta-feira.


Priscila Andrade

25 de outubro de 2010

"Madrugada" dos Peixe:Avião, em altas no PIB

Os Peixe:Avião, banda composta por Ronaldo Ferreira (Voz e sintetizador), André Covas (guitarras e sintetizador), Luís Fernandes (guitarras e electrónica), Pedro Oliveira (bateria e percussão) e Zé Figueiredo (baixo e mellotron), regressam em altas com o seu segundo álbum de originais: "Madrugada".
Em 2008 brindaram-nos com o seu primeiro álbum "40.02" que marcou presença em várias listas de melhores discos do ano. Agora, com "Madrugada", não tardará muito para que uma situação semelhante aconteça, isto porque é um álbum que apresenta uma sonoridade vanguardista e letras em português, construídas de uma forma muito inteligente.
Bernardo Sassetti e Manuela Azevedo (Clã) são os convidados especiais deste disco e compõem os temas "Detalhes de um Plano" e "Fios de Fumo", respectivamente.
Sem mais nada a acrescentar, porque o melhor é mesmo ouvir. Como tal, esta semana estejam atentos às habituais emissões do PIB, que irá estar à conversa com os Peixe:Avião.



Priscila Andrade

18 de outubro de 2010

Em altas, o album homónimo "A Caruma", o primeiro da banda


Foi já no dia 13 de Setembro que chegou ao mercado discográfico o disco homónimo do projecto "A Caruma".

Com a voz emergente de Ana Santo, Carlos Martins na voz e na guitarra (que veio de projectos como Umpletrue, The Clits e Annette Blade), Rui Costa no baixo e Pedro Santos no euphonium e nas teclas (ambos conhecidos pelo seu trabalho como músicos dos Silence 4 e Filarmónica Gil), e ainda José Carlos na bateria (ex-Dapunksportif e Umpletrue). São eles que compõem este projecto refrescante no panorama nacional português.

O disco compõem-se por onze faixas e como disse o músico Rui Costa, conforme artigo do
Jornal de Notícias, "Há sons que remetem imediatamente para os Balcãs, mas também há raízes portuguesas bem firmes e a integração do euphonium, que é um instrumento musical que achei que se relacionava perfeitamente com o nosso espírito, ajuda a transportar para um lado mais cigano".

O PIB desta semana trará à conversa o vocalista Carlos Martins. Acompanhem-nos, de segunda a sexta-feira, das 14h às 15h.


Priscila Andrade, 2010-10-18, 14:20h

4 de outubro de 2010

Mercado Negro com "Conversas de Quintal" no PIB


"Conversas de Quintal" é o nome dado ao 3º álbum de originais da banda portuguesa de reggae, que acaba de ser lançado esta semana.

"Daquela Montanha" é o single de avanço do álbum dos Mercado Negro que volta a trazer-nos um aroma tipicamente africano, com vibrações livres e positivas e a mostrar novas formas de se estar bem com a natureza que nos rodeia. O cheirinho a Portugal também é notório com a presença de Liliana Silva, fadista.


O PIB desta semana convida-vos a estar à conversa com o Messias, vocalista da banda, e não faltem à apresentação do álbum que se dará no dia 7 de Outubro (Quinta-Feira), às 22h, no Clube Ferroviário em Santa Apolónia.

Priscila Andrade, 2010-10-04, 15:10h

26 de julho de 2010

Bandarra em alta no PIB com o primeiro disco de originais


Bandarra é o nome da banda açoriana constituída por Pietá na voz, acordeão, percussão e kazoo, Claúdia na voz, percussão, melódica e kazoo, Fausto na viola caipira, bandolim, ukulele, guitarra clássica e voz, Chris na guitarra eléctrica, acústica e vocalizações, Gira no baixo e vocalizações e Manu na bateria, percussão e trombanu.


A banda teve início em 2007, com o nome de “Funfarra”. Entretanto, ocorrem várias alterações nos membros da banda, o tempo foi passando e, finalmente, 2010 é o ano que marca o lançamento do primeiro disco de Bandarra, composto por 13 temas originais.

A não perder, juntamente com a entrevista, mais uma descoberta nacional, no PIB desta semana. Para mais informações, www.bandarra.info

Priscila Andrade, 2010-07-26, 00:45h

19 de julho de 2010

Madame Godard em grandes altas, com o primeiro álbum ‘Galápagos’

E são eles Juvenal Vieira (voz e theremin), Pedro Amaro (guitarras, banjo, trompete e coros), Paulo Oliveira (teclados, violino e theremin), Paulo Gonçalves (baixo e coros) e José Ribeiro (bateria) que dão forma a Madame Godard.

Esta banda de Viana do Castelo, formou-se em 1997 e só agora é que lançam, em edição de autor, o seu primeiro álbum ‘Galápagos’.

Como explicou Juvenal Vieira à agência Lusa, “é um disco pop que visita vários pontos do globo, várias texturas e acho que é aí que nos sentimos mais confortáveis. É explorar um pouco do que há por aí [na música]. Daí o título ‘Galápagos’”.

O álbum abre com “Steve Zissou”, numa referência ao filme “Um peixe fora de água” de Wes Anderson, e… mais não acrescento. Esta semana será a banda em destaque, presenteando-vos ainda com a entrevista ao vocalista, Juvenal Vieira. Como tal, para descobrirem mais um pouco da grande música nacional que temos, façam o favor de acompanhar o Produto Interno Bruto, à hora habitual.



Priscila Andrade, 2010-07-19, 20:10h

5 de julho de 2010

Primeiro álbum dos Flor-de-Lis, "Signo Solar", em altas


Um ano depois de terem representado Portugal no Festival Eurovisão da Canção em Moscovo com o tema “Todas as ruas do Amor”, o grupo Flor-de-Lis edita o seu primeiro álbum intitulado “Signo Solar”. 

Formado por Daniela Varela (voz), Paulo Pereira (sopros e percussão), José Camacho (guitarra clássica e portuguesa), Jorge Marques (guitarra clássica, cavaquinho, bandolim, banjo e coros), Ana Sofia Campeã (acordeão) e Pedro Marques (bateria e percurssão), compõem um conjunto de temas, cujas letras são adaptações de poesia de poetas portugueses como Eugénio de Andrade (tema “Adeus” adaptado do poema “Adeus”)” e Ary dos Santos (tema “A Princesa” adaptado do poema “Tempo da Lenda das Amendoeiras”), assim como do escritor português Miguel Torga (tema “Drave” adaptado do poema “Despertar”). 

Contam ainda com uma participação especial de Paulo Carvalho com “Obrigado”. O seu álbum é o resultado da influência poética portuguesa e de vários géneros musicais oriundos de África e do Brasil, passando pela Europa, a Argentina, o México e o Chile. 

Contudo, sem sobra dúvida que o que se destaca dele é o folclore português. A não perder, esta semana no PIB, mais um sucesso da música nacional portuguesa, juntando-se-lhe a entrevista. Fiquem connosco, de segunda à sexta-feira, à hora habitual.

Priscila Andrade, 2010-07-05, 20:30h

28 de junho de 2010

Pop Dell’ Arte regressam em altas com «Contra Mundum», esta semana no PIB


Eis o regresso dos Pop Dell’ Arte, com «Contra Mundum», o seu primeiro álbum de originais (em 15 anos), que sai precisamente hoje, 28, e que será apresentado a 15 de Julho no Musicbox.

Este grupo formou-se em 1984 no Bairro de Campo de Ourique em Lisboa, tendo como vocalista (até hoje) João Peste. Actualmente, contam com Zé Pedro Moura no baixo, Paulo Monteiro na guitarra, Eduardo Vinhas nos sintetizadores e Nuno Castedo na bateria.

«Contra Mundum» é uma expressão em latim e foi a escolhida para o título do álbum pois remete para o “remar contra a maré, de ser do contra”, segundo uma explicação dada à imprensa por João Peste. Conta ainda com dois convidados especiais, Simon White (trompetista britânico) no tema “Slave For Sale” e “Diary Of a Soldier” e Rui Vargas também em “Slave For Sale”.

Neste álbum de originais dos Pop Dell’ Arte, podemos ainda ouvir temas como “Ritual Trandisco” ou o a capella “Noite de chuva em Campo de Ourique”.

Não percam esta semana no PIB, mais 3 emissões a transmitir música nacional portuguesa, desta vez, em destaque, o regresso dos Pop Dell’ Arte, assim como a entrevista.


Priscila Andrade, 2010-06-28, 10:00h