31 de janeiro de 2011

«O Experimentar na m'Incomoda» é o primeiro disco a solo do Septimus, em altas

"O Experimentar na m'Incomoda" é um projecto que recria alguns temas da música tradicional açoriana em novas linguagens sonoras. É da responsabilidade de Pedro Lucas que estudou guitarra clássica no Conservatório Regional da Horta, teve formação profissional em Produção e Marketing Musical e Técnico de Som e está, actualmente, a licenciar-se em Estudos Artísticos pela Universidade Aberta. Mas o seu «currículo» não fica por aqui. Como músico, fez ainda parte dos Bandarra, desenvolvendo alguns projectos. 
Com o alter ego "Septimus Warren Smith" (um veterano inglês da I Guerra Mundial, homem de negócios e amante das artes, especialmente da música) deu lugar, finalmente, ao seu primeiro disco a solo - "O Experimentar na m'Incomoda" - que partiu de um outro projecto - "O Cantar na m'Incomoda" (1998) - do músico Carlos Medeiros, da Ilha Terceira.
Este disco conta com a participação dos músicos açorianos Carlos Medeiros (na voz - faixa 7), José Medeiros (na voz - faixa 3), Jácome Armas (no didgeridoo - faixa 3, palmas e estalos de dedos - faixa 6), e ainda dois ex-companheiros dos Bandarra como Miguel Machete (na voz - faixa 2, 6 e 10), e Pedro Gaspar (no contrabaixo - faixa 6, viola caipira - faixa 3, segunda voz - faixa 2).




O álbum contêm 10 temas e segue-se o respectivo alinhamento:
1. Findo o Linho
2. Lenga-Lenga
3. Ilhas de Bruma
4. Rema
5. Foliões
6. Caracol
7. Bela-Aurora
8. Santiana
9. O Bravo
10. As Vacas

A imagem da capa é da responsabilidade da artista plástica Andrea Inocêncio que recriou uma imagem da coroa do Espírito Santo, que é o símbolo máximo daquela que é, sem dúvida, a maior expressão cultural dos Açores.
"O Experimentar na m'Incomoda" deve ser a atitude geral dos nossos ouvintes das emissões do PIB desta semana, à hora habitual. 


Priscila Andrade